SESSÃO - EXTRAORDINÁRIA
Pela Ordem




Texto

O SR. PAULO PINHEIRO – É só para responder ao Vereador Dr. Jairinho que está aqui ao meu lado sobre o que ele falou. É mais ou menos, mas não é muito bem assim porque essa proposta pró-ativa da Procuradoria e do Governo só existiu depois que, na última quinta-feira, o Governo apresentou uma proposta tão vergonhosa que a Desembargadora perguntou ao Subsecretário se ele não tinha vergonha da proposta que ele estava apresentando. Aí, ele respondeu que não tinha porque ele não tinha dinheiro.
Ou seja, a partir daí, como a Justiça não aceitou a proposta, o Governo resolveu se virar e pensar se de alguma maneira ele poderia resolver o problema. Gostaria que ele tivesse feito essa proposta já na quinta-feira, anteriormente, e não atrasasse.
Ainda tem um problema a mais: isso resolvido, resolveu-se o salário de novembro. Como é que a Prefeitura vai pagar o de dezembro? Será uma nova batalha judicial. Portanto, a ação da Prefeitura foi uma resposta à reação dura da desembargadora quanto à proposta vergonhosa que o Governo apresentou na última quinta-feira.

O SR. TARCÍSIO MOTTA – Pela ordem, Senhor Presidente.

O SR. PRESIDENTE (JORGE FELIPPE) – Pela ordem, o nobre Vereador Tarcísio Motta, que dispõe de 3 minutos.

O SR. TARCÍSIO MOTTA – Senhor Presidente, esse ano de 2018 tem sido difícil para muitos de nós, mas a gente hoje teve uma boa notícia, pelo menos para nós que defendemos uma educação democrática, uma educação crítica. O Projeto Escola Sem Partido foi derrotado na Câmara dos Deputados. Foi enterrado no dia de hoje e volta à estaca zero. Está certo que esse projeto já tem tido derrotas judiciais uma atrás da outra ao longo do tempo. Mas, eu queria saudar, nessa minha questão de ordem, a todos os educadores do Brasil e a todos os que acreditam em uma educação democrática nesse momento em que esse projeto “Escola com Censura”, com o nome de “Escola sem Partido”, foi derrotado na Câmara dos Deputados. Parabenizo todos os que lutaram e tiveram essa boa vitória no final deste ano de 2018.
Muito Obrigado, Senhor Presidente.