Discurso - Vereador Babá -

__________________________________________________________________

Data da Sessão:08/29/2019Hora:02:15 PM
__________________________________________________________________

Texto do Discurso

O SR. BABÁ – Inicialmente, gostaria de parabenizar a todos os taxistas que vieram a esta Casa para a Audiência Pública. Muita luta vai ser travada, como colocamos aqui, no que diz respeito a Uber, ao 99, Cabify, todos, enfim. Tratam essa categoria com um desrespeito total. E vai ter muita luta para impedir os abusos que cometem contra os taxistas no aeroporto do Galeão, por exemplo, e aqui no Santos Dumont. E essa situação vai ter que ser revertida e com muita luta.
O que nós queremos colocar aqui é a situação que atravessamos hoje no Brasil. O que estamos verificando na Argentina é como se disséssemos: eu sou você daqui a pouco. Não é nem amanhã, porque a situação no Brasil é muito grave. A Argentina agora entrou na verdade com uma solicitação de adiar todas as dívidas que tem porque não tem condições de bancá-las. E não tem condições de bancá-las justamente porque fazem uma política que não beneficia a população, que entra em processo de privatizações e onde os banqueiros fazem o que bem entendem. Isso foi na Argentina, em vários países, e nós estamos vivenciando no Brasil. Isso já está ultrapassando vários governos: Collor, Itamar, Fernando Henrique, Lula, Dilma, Temer e, agora, o Governo de Bolsonaro, que se comporta como um verdadeiro cãozinho amestrado de Trump. Faz o que Trump mandar.
A essa situação, os trabalhadores estão dando resposta junto com a juventude. Vimos mobilizações em defesa da Amazônia, contra o desastre ambiental que está colocado. Bolsonaro, em vez de encarar seriamente a questão, começou a atacar o Presidente da França, dizendo que não precisava de dinheiro, e atacando vergonhosamente, inclusive, a mulher do Presidente da França. Mas isso mostra um cidadão que não gosta das mulheres. Esse é o Senhor Bolsonaro: desrespeito total às mulheres, aos homossexuais, tudo que ele vem, na verdade, querendo desmerecer. E olha que ele era o primeiro a não fazer isso, está certo?
Agora, com relação à economia, a situação é gravíssima. A desculpa da reforma da previdência que eles aprovaram na Câmara dos Deputados... Nós da bancada do PSOL, os nossos 10 parlamentares, votamos contra essa reforma, pois ataca profundamente os interesses da classe trabalhadora, da população mais idosa e das mulheres principalmente. Tudo com a desculpa do Paulo Guedes, o tal Posto Ipiranga do Bolsonaro, está certo? O que eles querem? Diz o Paulo Guedes que a reforma da previdência, em 10 anos, vai economizar R$ 933 bilhões ao país.
O que ele não tem coragem de falar para a sociedade é que este ano o Governo de Bolsonaro com o ministro da Fazenda, Paulo Guedes, que é dono do banco Pactual e foi serviçal de um ditador como Pinochet, no Chile, onde aplicaram uma reforma previdenciária acabando com a previdência pública. O resultado está aí: 90% dos aposentados chilenos recebem menos de meio salário mínimo. E é isso que Paulo Guedes quer para o nosso país, porque os bilionários do país não são atacados, os bancos muito menos.
O que ele não tem coragem de dizer à nação é que este ano está no orçamento, simplesmente, R$ 1,5 trilhão para pagamento de juros e amortização da dívida. Vocês podem imaginar algo assim tão absurdo? Mas foi isso. Ano passado, por exemplo, o Governo Temer – que já deveria estar na cadeia, foi e voltou, porque os ministros do Supremo mandam soltá-lo – pagou R$ 1,08 trilhão de juros e amortização. Por dia, é praticamente o valor equivalente à Cedae, que eles querem privatizar, porque foi sempre assim. Pegam o dinheiro da nação, com os impostos que pagamos demais e, em vez de reverter isso para a saúde, ela fica com 3,9%; a educação fica com 3,7%; os banqueiros com 47%; saneamento básico, que é doença na veia, com 0,02%. Foi o que o corrupto do Temer gastou no ano passado, mas, aos banqueiros, foi R$ 1,08 trilhão, 47% do orçamento. Isso causa um problema social gravíssimo em nosso país, e continua, porque segue a mesma política.
Se vocês não sabem, companheiros e companheiras, os banqueiros, que recebem R$ 1,5 trilhão, como vão receber do Bolsonaro este ano, não pagam imposto de renda sobre isso, são isentos do imposto de renda. Essa situação só tende a agravar o problema social do país. São 13,5 milhões de desempregados, mas são 23 milhões de brasileiros que hoje estão vivendo com R$ 235,00 por mês. Isso é uma “subvivência”.
Portanto, queremos deixar claro aqui que não tem outra saída para o nosso país que não seja a suspensão do pagamento de juros e amortização abusiva aos banqueiros; fazer uma auditoria dessa dívida e pegar esse dinheiro para poder investir na saúde, na educação, no saneamento básico, em Cultura. Mas não, o privilégio sempre vai parar nos bolsos dos banqueiros. E esses bancos, tanto o Bradesco como o Itaú aqui no Brasil, que são uma linha de frente de outros bancos internacionais, esses é que comandam a grana do país e, portanto, a crise social só tende a se agravar. Basta nós sairmos às ruas que nós vamos ver famílias inteiras. Aqui mesmo, em frente à Caixa Econômica, a gente vê praticamente várias famílias ali na frente da agência na Avenida Rio Branco, vivendo ali, “subvivendo” ali.
Portanto, nós do PSOL defendemos que haja auditoria da dívida, suspensão do pagamento aos banqueiros e, efetivamente, que nós possamos investir isso na população. Por que, a saída do Bolsonaro, qual é? Reforma da Previdência, corte de verbas das nossas universidades, corte de verba que ele não aplicou na situação das queimadas que estão acontecendo na Amazônia. Precisou ter um escândalo mundial e ele ainda levou na brincadeira essa situação. E essa discussão da Amazônia, que é um problema mundial porque efetivamente o meio ambiente é afetado mundialmente pelas queimadas na Amazônia, ele, infelizmente, o que fez? Cortou verbas do Ibama, cortou verbas da contratação dos fiscais. Sabem por quê? Porque os seus amigos, que são do agronegócio, fizeram um Dia do Fogo lá no Estado do Pará, que é o meu estado de origem. Dia do Fogo! E essa situação em Novo Progresso, Altamira, em várias regiões, eles tiraram via whatsApp o Dia do Fogo. Eles, realmente, levaram isso a sério e tocaram fogo na floresta!
Aí, vem a Ministra do Meio Ambiente, não é isso? Que é uma dona de agronegócio, ela fala o quê? “Não, não é preciso plantar, basta deixar que a floresta simplesmente vai nascer por conta própria”.
A idiota nem sabe, nem leu a história desse país, minimamente. A Coroa Portuguesa... O que foi que o Dom Pedro II fez ali, aonde nós vemos hoje, no Rio de Janeiro, na Floresta da Tijuca? Aquilo era plantação de café, aquilo era plantação de cana! Dom Pedro II, lá no século XVIII, determinou o quê? Que era para parar com a produção de café, com a produção de cana naquela região, e houve a plantação de 100 mil árvores, obviamente, com trabalho escravo, infelizmente. Mas foi isso. E, hoje, quem atravessa da Tijuca para Barra da Tijuca e vê toda aquela floresta, ali era para ser, na verdade, uma região totalmente seca.
Ela fala agora que a floresta não precisa ser replantada. “Deixa que ela nasce por conta própria.” Uma imbecilidade sem tamanho.
Portanto, nós queremos colocar aqui, que esse governo que não representa o país, esse governo que é moleque de recado do Trump, que trata as mulheres com desrespeito, que trata os homossexuais, os LGBTs com desrespeito, que trata a Amazônia com desrespeito, e beneficia quem? Os seus amigos que financiaram a sua campanha. Esse é o Bolsonaro!
Portanto, não tem outra saída para nós que não seja a luta da classe trabalhadora e da juventude. Porque nós não vamos permitir que eles continuem atacando a nossa universidade, onde demitiu o Presidente o Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico (CNPq) por ele ter falado a verdade com relação às florestas, às queimadas, toda a análise feita por eles, foi demitido para colocar um parceiro do Bolsonaro.

Se ele pensa que isso vai ficar parado, não vai. Porque a juventude está vindo às ruas, os trabalhadores também, não apenas em defesa da Amazônia, mas em defesa da educação, em defesa das nossas universidades. E nós esperamos que as centrais sindicais – e nós fazemos parte da Central Sindical e Popular Conlutas, que está fazendo uma luta para isso –, que nós possamos discutir a preparação de uma nova Greve Geral no país. Porque a reforma da previdência ainda vai ser votada em outubro, a finalização dela no Senado, onde o Tasso Jereissati... Veja bem, Tasso Jereissati, explorador de trabalhadores no Ceará, foi relator da reforma da previdência no Senado.
Portanto, para nós, não tem saída; para a classe trabalhadora, não há saída que não seja a luta! Essa situação para qual nós chamamos atenção. A unidade da classe trabalhadora e da juventude é fundamental para derrotar o moleque de recado do Trump, que é o senhor Bolsonaro, que governa seguindo as ordens do Trump, em desrespeito à classe trabalhadora, em desrespeito às mulheres, em desrespeito às crianças. Isso tudo, nós vamos continuar lutando contra, para derrotar este Governo que não nos representa.
Muito obrigado.