Discurso - Vereador Inaldo Silva -

Texto do Discurso

O SR. INALDO SILVA – Muito boa tarde, Presidente Rocal, homem que representa Rio da Prata, bem representado pelo senhor nesta Casa. Boa tarde, vereadores, todos que estão nos gabinetes, servidores desta Casa e telespectadores. Venho a esta Tribuna hoje para ser solidário à população do Rio de Janeiro. O ano de 2019 tem sido para o Rio de Janeiro de muito sofrimento, de muitas tragédias e complicado. Mas a gente vê que o povo desta Cidade é forte. E me dirijo aqui ao Prefeito Marcelo Crivella: esta Cidade vai se erguer, vai se levantar e o senhor ainda há de fazer a maior gestão desta cidade.
Eu nunca vi um prefeito ser tão vilipendiado como tenho visto. O senhor de fato tem sido Cristo deste momento. Quando digo cristo não me refito a Jesus Cristo, mas à bola da vez, à pessoa selecionada para apanhar. É o que a gente tem visto no Rio de Janeiro. A chuva que caiu sobre a cidade jamais foi imaginada. Nem um órgão de comunicação sequer previu. Ninguém previu. Então, faz parte ver o PSOL se opondo ao governo. O PSOL é oposição até do PT. É dissidente do PT, mas faz parte da natureza da esquerda ser oposição.
Mas o que me choca é ver pessoas que fizeram parte do governo, que estavam lá junto com o governo, que sabem da dificuldade, usarem esta Tribuna para tentar denegrir a imagem do governo. Rede Globo, está ficando feio. A imprensa tem um papel importante para a sociedade, mas está ficando feio assistir 24 horas por dia às emissoras ligadas à Rede Globo.
Por exemplo, está no Jornal Extra e em O Globo de hoje a fragilidade de uma ciclovia de R$ 45 milhões. Foram quatro quedas em três anos. Mas aqui sequer tem o nome do antigo Prefeito que fomentou a ciclovia. Aqui sequer tem o nome do ex-secretário de obras, que está preso por fazer obras superfaturadas.
Nós tivemos no Rio de Janeiro, Presidente Rocal, uma época de muito dinheiro. Era tanto dinheiro que faziam o Maracanã, derrubavam o Maracanã, faziam novamente o Maracanã e derrubavam novamente o Maracanã. Faziam o Engenhão, derrubavam o Engenhão, faziam novamente o Engenhão e derrubavam novamente o Engenhão. Mas ninguém sequer se preocupou em fazer obras de saneamento básico porque embaixo do chão ninguém vê. E como pode um prefeito em apenas três anos fazer aquilo que há 20 ou 30 anos não fizeram?
Ainda há pouco, estávamos na CPI da Linha Amarela e os integrantes dessa CPI foram unânimes em ver as arbitrariedades que acontecem com a Linha Amarela. O Prefeito Marcelo Crivella peitou e proibiu uma parte, mas veio a Justiça e cancelou a proibição.
Ainda há pouco, o Vereador Leonel Brizola falava do saudoso Leonel Brizola que, quando fez a Linha Vermelha com transparência, devolveu o dinheiro público que sobrou. Mas ninguém sabe disso quanto à Linha Amarela. E não vejo uma emissora de televisão ficar do lado do povo, ou defender o povo, dizendo que o Crivella está certo, que lutou pelo povo. Não tem. Mas na hora da chuva, é Crivella, Crivella... Chega! Está ficando chato.
Mas Prefeito Marcelo Crivella, o povo é inteligente, pensa, sabe da dificuldade que o senhor está vivendo, do vilipêndio pelo qual o senhor está passando e sabe que essa manobra política é porque o senhor não faz parte da política suja, do toma lá dá cá, não faz parte das publicidades milionárias que as emissoras recebiam para falar bem dos prefeitos que governaram o Rio de Janeiro.
Marcelo Crivella, aguenta firme!
A Cidade do Rio de Janeiro vai se erguer, vai se levantar. Nós vamos ter momentos bons nesta cidade. Vai valer a pena ter segurado firme, vai valer a pena ter eleito o senhor como prefeito desta cidade. Conheço e gosto muito da Bíblia e queria abrir um parêntese.
Eu estava vendo esses dias, na televisão, esses canais que mostram os animais, os leões caçando. Os leões caçam e as hienas se juntam para tomar a caça dos leões. Se você reparar, vai ver que, quando o leão caça, começa a chegar um grupo de hienas. Para quê? Para tomar a caça do leão, porque elas não caçam, elas só querem a presa, só querem a caça. O leão tenta se defender daqui, aí vem uma hiena e dá uma mordida dali. O leão se vira para cá, vem uma hiena e dá outra mordida dali. Aí o leão vai para lá, vem uma hiena e dá outra mordida. De maneira que o leão não aguenta, abandona a presa e vai embora. As hienas, então, dominam as presas.
É o que está acontecendo. Um vem e tenta morder daqui. Vem a imprensa e tenta denegrir dali. Vem a oposição, que já fez parte do governo – não a oposição que faz oposição por ser oposição, mas a oposição que hoje está triste porque perdeu espaço no governo – e tenta morder dali. Mas não vai dar certo, não. O prefeito é forte. E forte não é quem bate. Forte é quem apanha e consegue ficar de pé. O prefeito tem tido essa força. Está aí nas madrugadas. Hoje, às 6 horas da manhã, ele estava na Zona Oeste, pisando em águas junto com a população. Mas ninguém mostra. Sabem por quê? Porque não é interessante mostrar isso.
Então, venho aqui ser solidário à população do Rio de Janeiro, que nos elegeu vereadores, e dizer que vai passar. Vai passar. A população vai se levantar, vai se unir, independentemente de religião. Solidariedade não tem religião. Aliás, solidariedade não tem nem espaço: todo lugar tem que ser lugar de ser solidário. A gente está vendo as religiões sendo solidárias e está vendo a população sendo solidária. E o Rio vai se levantar, vai se erguer, vai superar mais uma e vai voltar a ser a cidade maravilhosa, a cidade que o mundo conhece.
Quero aqui deixar isso registrado porque não dá: 24 horas por dia, “é tudo culpa do prefeito” e ninguém fala dos outros, do quanto gastaram, do quanto desperdiçaram, que compraram joias de milhões, depois vieram devolver. Enfim, ninguém fala porque isso não interessa. O prefeito tem sido honesto e está sendo escrachado o dia todo. Muito obrigado, Senhor Presidente.