Discurso - Vereador Babá -

Texto do Discurso

O SR. BABÁ – Companheiros, na discussão posterior, iremos tratar efetivamente do processo da admissibilidade do impeachment do Crivella, que vai ser debatido por esta Câmara. Aí vamos entrar nas razões do pedido de admissibilidade.
Mas eu queria ler aqui uma situação do que é o Governo Crivella, para se perceber efetivamente o que vem acontecendo. Ontem, no início da noite, uma agente da educação infantil me parou aqui na Cinelândia e relatou o desespero da categoria, que vai ter um corte brutal nos seus vencimentos com a retirada da gratificação de desempenho. Isso é fundamental para qualquer criança que esteja na escola. É total desrespeito a forma como a Prefeitura vem tratando esse setor, o que é profundamente lamentável.
Essa companheira falava enquanto as lágrimas escorriam pelo rosto dela. O desespero e a raiva do Governo Crivella, no rosto daquela companheira, representam um sentimento generalizado da população carioca. Crivella mentiu descaradamente para se eleger.
Repito que Crivella mentiu descaradamente para se eleger, inclusive para esses companheiros na galeria. Disse que ia aumentar em R$ 250 milhões a cada ano para a saúde e terminou cortando o orçamento – só neste ano em R$ 400 milhões. Apresentou um plano de diminuição das equipes do Saúde da Família, tão necessárias para a população carente desta Cidade.
Os números de leitos, em vez de aumentar, caiu na Cidade do Rio de Janeiro, em relação a 2016. Ele disse que ia concluir as obras da Avenida Brasil, o BRT da TransBrasil, em 2017.
Vejam bem, estão em 2019, e até agora o povo carioca sofre nos ônibus para vir da Baixada, ou mesmo aqui, internamente, com horas no trânsito, porque não se resolveram os problemas. Mentiu, mentiu mais: disse que ia valorizar os servidores – vejam bem! –, mas congelou por dois anos o salário do funcionalismo municipal e atacou a previdência do município.
Durante a campanha, um gari perguntou a ele se iria garantir o pagamento do 14º salário, que eles já vinham recebendo há anos. Sabem o que Crivella respondeu? “Se eu não pagar o 14º. salário, eu vou para o inferno”. Pois bem, ele encomendou sua ida ao inferno, porque descumpriu sua promessa, deixando a ampla maioria dos trabalhadores da Comlurb sem o 14º salário. Há um sem-número de absurdos cometidos pela gestão Crivella, por isso a população não aguenta mais o governo Crivella.

O SR. PRESIDENTE (ROCAL) – Galeria, há um descumprimento do combinado, é isso? O combinado foi que respeitemos o orador na Tribuna.
Com a palavra, o nobre Vereador Babá.

O SR. BABÁ – Obrigado, Presidente. Retomando a fala.
Nós, do PSOL, vínhamos denunciando, desde o início, as manobras e ataques, muitos deles apoiados pela maioria desta Câmara. Por isso, defendemos a revogação das mudanças na previdência, que Crivella aplicou, atacando os servidores.
O fim do plano de corte nas equipes da Saúde da Família, tão necessário para a população. Investigação profunda dos contratos – vejam bem! – da máfia dos transportes, que desviou bilhões dos bolsos do povo trabalhador que paga um transporte tão caro.
Finalizo, dizendo que seja dado um fim às indicações polícias na Comlurb e nas empresas municipais. Respeito às tolerâncias, e tolerância às manifestações religiosas, culturais e artísticas da cidade, como o Carnaval, que ele tanto desrespeitou.
Por isso tudo, companheiros, encerro neste momento para dizer: fora, Crivella!