SESSÃO - EXTRAORDINÁRIA
Pela Ordem




Texto

O SR. DR. GILBERTO – Boa tarde, Presidente. Boa tarde, caros colegas. Boa tarde, Vereador Reimont. Lógico que esse tema vai ficar em voga por um grande tempo, um determinado tempo.
O que ocorre é o seguinte, muitos colegas ficam: “Eu não vou cobrar dos vereadores da base, vou cobrar do líder do governo uma explicação para isso”. Explicação já está na mídia. O fato de a Beatriz Busch pedir para sair é porque foi trocado um subsecretário dela, o Ivo, sem que ela tivesse ciência. Ela tomou ciência pelo Diário oficial.
Lembrando que esse Ivo ocupa um cargo extremamente importante. Temos exemplo clássico de uma publicação hoje de uma prisão de uma pessoa ligada à saúde também no Estado.
Ele já está lá, passou pelo Secretário Carlos Eduardo, passou pelo Marcos, passou pela Beatriz. Está lá firme. E a Secretaria de Saúde nunca teve um problema legal. Sempre atendeu os órgãos fiscalizadores dentro do prazo, sempre foi amigo, sempre colaborou com a gente.
O que aconteceu é uma coisa realmente ingrata, mas não precisa estar perguntando por quê. Aconteceu porque o Prefeito aceitou trocar o Ivo por outra pessoa que, por coincidência – não sei se é exagero meu –, mas essa perseguição pelo poder na Secretaria de Saúde, esse engajamento em adquirir a Secretaria de Saúde ocorreu exatamente após a entrada de uma determinada pessoa dentro da estrutura do governo.

Esses conselhos passaram a ser muito dirigidos à Secretaria de Saúde. Até hoje não entendo o porquê. Com todas as dificuldades da secretaria, mas a Secretaria sempre teve seu Secretário e trabalhou com excelência para o povo carioca.

Parece que, dessa vez, esse grupo conseguiu convencer o Prefeito de trocar uma pessoa de extrema importância. Então, quando se pergunta à Beatriz por que o Prefeito... O Prefeito não mandou a Beatriz embora, ela pediu para sair com toda a categoria, porque eu também não aceitaria. Acho que ninguém aceitaria uma situação dessa, principalmente trocar uma pessoa de extrema responsabilidade, uma pessoa que se errar quem leva bolo na mão é o Secretário.
Ela está extremamente certa. O que acho que poderíamos fazer, em vez de estarmos criticando a atitude do Prefeito ou solicitando por favor à Beatriz – eu acho que ela não deveria voltar enquanto não trocasse essa pessoa, não tornasse sem efeito esse ato –, é que enviássemos uma carta, um ofício, um apelo. Não sei se vai adiantar ou não, mostrando a indignação, a insatisfação de todos os vereadores e provavelmente da população inteira com essa troca absurda de cargo no lugar do Ivo.
Outra coisa, Presidente, é diminuir um pouquinho esses cinco minutos que a gente tem para falar, porque não falam nada de Rio de Janeiro. Esses cinco minutos é muito tempo. O pessoal fala de Bolsonaro, fala de Crivella, fala de Governador, fala da Bahia, fala de associação. Mas não fala do Rio de Janeiro. Então, vamos diminuir esses cinco minutos em um minuto e meio.
Muito obrigado, Presidente. Muito obrigado, meus amigos.