SESSÃO - EXTRAORDINÁRIA
Pela Ordem




Texto

O SR. MARCELLO SICILIANO – Boa tarde, Senhor Presidente. Boa tarde, senhoras e senhores vereadores.
De certa forma, fico um pouco triste com o adiamento dessa matéria, desse projeto de lei do Vereador Dr. Carlos Eduardo, porque acho que, antes de tudo, a gente tem que ter um sentimento de solidariedade por todas as pessoas que estão cuidando da população da Cidade do Rio de Janeiro nessa linha de frente, num momento tão trágico e tão triste que vivemos. Estamos vendo pessoas morrendo minuto a minuto, pessoas abrindo mão das suas famílias para cuidar da família dos outros e, infelizmente, vindo a óbito. E a gente, infelizmente, fazendo com que essas pessoas acabem, de certa forma, ficando desamparadas até que esse projeto seja discutido e votado. Essa é minha opinião, venho desabafar neste momento.
Aproveito também para dizer aos senhores vereadores que estou apresentando um projeto de lei neste momento. Gostaria de contar com o apoio dos senhores vereadores. Disponibilizo a coautoria a todos os senhores. É um projeto de lei que prevê, de uma forma...

O SR. LEONEL BRIZOLA – Senhor Presidente, não foi combinada outra coisa? Está sendo descumprido o acordado.

O SR. PRESIDENTE (JORGE FELIPPE) – Está fora da questão de ordem, Vereador Marcello Siciliano, mas Vossa Excelência publique o projeto no grupo, que eu o encaminho para publicação.

O SR. MARCELLO SICILIANO – Questão de ordem, Senhor Presidente.

O SR. PRESIDENTE (JORGE FELIPPE) – Eu lhe dei a palavra para que falasse pela ordem. Qual é a questão de ordem?

O SR. MARCELLO SICILIANO – Está bom, então eu termino a fala e já faço a questão de ordem, tudo bem. É que tive problema com meu aplicativo. Enfim, tudo bem, vamos embora. O coleguismo está bem bacana. Obrigado, Brizola. Vai lá, Presidente, siga a Sessão.

O SR. LEONEL BRIZOLA – Foi uma questão acordada. Então, também tenho o direito, todo mundo tem. O acordado não sai caro, não é, Siciliano?

O SR. MARCELLO SICILIANO – Todo mundo respeita isso muito bem.

O SR. PRESIDENTE (JORGE FELIPPE) – Pela ordem, o nobre Vereador Fernando William, que dispõe de três minutos.

O SR. FERNANDO WILLIAM – Até concordo com o colega Vereador Marcello Siciliano, mas esperei, inclusive, o Vereador Dr. Carlos Eduardo votar, e ele votou a favor do adiamento. Então, é sinal de que há algum tipo de acordo, e votei também a favor do adiamento.
Mas eu gostaria de, nesta questão de ordem, solicitar um minuto de silêncio em homenagem ao falecimento do Aldir Blanc, do Flávio Migliaccio e da Tia Neném da Portela: são três figuras importantíssimas do mundo artístico. Tivemos uma bela homenagem do nosso querido colega Vereador Tarcísio Motta. Acho que devemos também homenageá-los.

O SR. FELIPE MICHEL – Senhor Presidente, quero aproveitar o pedido do Vereador Fernando William por um minuto de silêncio para homenagear o Jorginho, massagista do Flamengo.

O SR. PRESIDENTE (JORGE FELIPPE) – Proposto um minuto de silêncio em homenagem àqueles que faleceram em decorrência da Covid-19, extensivo a todos, naturalmente.

O SR. FELIPE MICHEL – Perfeito, Presidente. Perfeito.

(Faz-se um minuto de silêncio)

O SR. PRESIDENTE (JORGE FELIPPE) – Com a palavra, pela ordem, a nobre Vereadora Rosa Fernandes, que dispõe de três minutos.

A SRA. ROSA FERNANDES – Senhor Presidente, só para retomar a fala que fiz no início da Sessão com relação ao veto do Prefeito: o veto já chegou à Câmara. Houve um equívoco. É sobre a desvinculação de receitas do Projeto de Lei nº 1.737-A/2020. E que o decreto que o Prefeito disse que ia apresentar não foi apresentado. Só para registrar.
Muito obrigada.