Discurso - Vereador Prof. Célio Lupparelli -

Texto do Discurso

O SR. PROF. CÉLIO LUPPARELLI – Senhor Presidente; senhores vereadores; senhoras e senhores:

Apenas para nós concluirmos a nossa fala em relação à questão da intolerância religiosa, nós queríamos trazer aqui a nossa defesa em relação à liberdade de crença, apelando mais uma vez para o Artigo 5º, inciso VI da Constituição Brasileira, repetindo:

(LENDO)

“É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e suas liturgias.”

(INTERROMPENDO A LEITURA)

Por que temos religião? Ora, temos religião porque somos seres humanos e porque respiramos. Ou então: Temos religião porque o Criador determinou que tivéssemos e é nosso dever seguir a Sua vontade. Ou ainda: temos religião porque é ela que nos liga de novo e sempre ao Criador e é por isso que se chama religião. Ou porque acreditamos que a religião é o maior de todos os meios para a paz no mundo e o contentamento para todos os que nele habitam. Simplificando: temos religião porque assim decidimos, porque está entre os nossos direitos sagrados e humanos ter ou não ter religião e não cabe aos homens, nem aos governos, exigirem que tenhamos esta ou aquela ou que não tenhamos nenhuma.

Este é um assunto meu, entre a minha consciência, entre o meu espírito e o Criador. O que cabe aos outros seres humanos, aos meus irmãos e irmãs, é respeitar a minha escolha. O que cabe aos governos é garantir a minha liberdade de escolha. A liberdade religiosa é tão importante para todos nós que está entre os direitos fundamentais do homem, merecendo referência específica tanto na Declaração Universal dos Direitos Humanos assinada em 1948, quanto na Constituição Brasileira promulgada em 1988. Ratificando o nosso espírito laico e para homenagear a diversidade religiosa, passamos a citar pensamentos de cada grupo.

Estamos homenageando a liberdade religiosa, prestem a atenção para não deturpar os nossos pensamentos, as nossas palavras, as nossas obras.

O Supremo Senhor do Universo, que tem diferentes nomes em diferentes culturas, ama a todos. Dele emana toda a liberdade de pensamento, religião ou de consciência. Quem fala isso é a Igreja Metodista.

Em cada indivíduo, em cada povo, em cada cultura, em cada credo, existe algo que é relevante para os demais, por mais diferentes que sejam entre si. Enquanto cada grupo pretender ser o dono exclusivo da verdade, o ideal da fraternidade universal permanecerá inatingível. Isso quem fala é o Judaísmo.

A Igreja de Ouro consiste em sermos amigos do mundo e em considerarmos toda a família humana como uma só família. Quem faz distinção entre os fiéis da própria religião e os de outra deseduca os membros de sua religião e abre caminho para o abandono, a irreligião. Mahatma Gandhi diz isso.

A beleza do nosso país reside justamente na diversidade cultural e religiosa de seu povo, temos que quebrar as barreiras que nos impedem de dialogar com aqueles e aquelas que pensam e que agem de forma diferente, mas que têm o mesmo objetivo: a valorização da vida.

Quem o diz é a Igreja Presbiteriana Independente do Brasil.

Se eles se inclinam à Paz, inclina-te tu também a ela e encomenda-te a Deus.

Quem proferiu tais palavras foi Maomé.

Toda crença é respeitável, quando sincera e conducente à prática do bem.

Quem o disse foi Allan Kardec.

Somos Humanidade. Desde o princípio das eras, temos indissolúvel ligação neste mundo. Somos, portanto, mulçumanos, xintoístas, católicos, bramanistas, budistas, protestantes, judeus, espíritas, esotéricos, agnósticos, umbandistas, ateus... Somos, por fim, seres humanos!

Quem diz isso é a Legião da Boa Vontade.

A meta última da religião é o amor. Todas as religiões e crenças são consequentemente válidas, e sua aceitação tem de ser baseada na liberdade e numa opção consciente e espontânea. De outra forma, a religião não teria como meta o amor.

Quem o diz é o Hinduísmo.

Ter liberdade de religião, de pensamento, é um dos pressupostos básicos (...) Como luteranos, entendemos os malefícios da discriminação, tendo em vista que Martinho Lutero, que iniciou a Reforma da igreja na Alemanha, foi severamente discriminado devido às suas convicções.

Quem diz isso é a Igreja Evangélica Luterana do Brasil.

O sol que veio à Terra /Para todos iluminar /não tem bonito nem feio /Ele ilumina todos “iguais”.

Trata-se de um canto do Santo Daime.

É sagrada a liberdade de pensamento, de consciência e de religião. É sagrado o direito de entrar neste ou naquele templo, neste ou naquele terreiro, nesta ou naquela tenda. E o sagrado direito de adorar e deixar adorar. É direito humano e divino de pensar e deixar pensar, de dizer e de ouvir.

Trata-se de palavras da Comissão Ecumênica Nacional de Combate ao Racismo (Cenacora).

Nenhum segmento religioso pode coagir alguém pela força ou ameaça a aceitar ou mudar de crença religiosa (...) Todos os segmentos religiosos devem promover uma cultura de paz e ordem, trazendo benefícios à população em geral, especialmente aos menos favorecidos.

Palavras da Igreja Pentecostal Brasil para Cristo.

Não terás nenhum pensamento de ódio contra teu irmão.

Palavras de Moisés.

Cada ser humano possui o direito de escolher a sua própria maneira de servir o sagrado e deve fazê-lo sem perseguições e/ou discriminações, com liberdade.

Palavras de Encantaria Cigana.

Se você critica a fé dos demais, sua devoção é falsa. Se você fosse sincero, apreciaria a sinceridade dos outros. Você vê erros nos outros porque você mesmo os tem, não os outros.

Ensinamento de Sathya Sai Baba.

Jesus Cristo disse: "Porque faz que o Seu sol se levante sobre os bons e os maus, e a chuva desça sobre os justos e os injustos". Jesus deixou claro que todos somos participantes das mesmas oportunidades da vida e da graça da criação de Deus, independente de qualquer convicção.

Ministério Sara Nossa Terra.

Existem muitos povos, de muitas raças, falando várias línguas. Mas, para eles, só existe um sol, uma lua e uma mãe terra. Somos parte um do outro, pela vontade do Grande Espírito.

Trata-se de cosmovisão indígena.

Não pode haver dúvida alguma de que os povos do mundo de qualquer raça ou religião que sejam, derivam sua inspiração de uma só Fonte Celestial e são súditos de um só Deus. A diferença entre os preceitos sob os quais vivem deve ser atribuída aos vários requisitos e exigências da época em que foram revelados.

Babá 'u 'lláh.

Todo ser humano tem direito à liberdade de pesquisa da verdade e, dentro dos limites da ordem moral e do bem comum, à liberdade na manifestação e difusão do pensamento... Pertence igualmente aos direitos da pessoa a liberdade de prestar culto a Deus, de acordo com os retos ditames da própria consciência.

Encíclica Pacem in Terris.

Prevenir a intolerância é assumir que nenhuma verdade é única. É reconhecer que o outro tem livre arbítrio (...) Esse reconhecimento pressupõe garantir-lhe o direito de pensar, de crer, de amar, de doar, de rezar, de ser gente religiosa. Gente que exercita a missão sagrada de reconhecer no outro a imagem e semelhança de Deus, Olorum ou Javé.

Religiões afro-brasileiras.

Em verdade, jamais se destrói o ódio pelo ódio. O ódio só é destruído pelo Amor. Este é um preceito eterno.

Buda.

Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados. Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia. Bem-aventurados os puros de coração, porque verão a Deus. Bem-aventurados os que promovem a Paz porque serão chamados filhos de Deus.

Jesus Cristo.

Muito obrigado.