Discurso - Vereador Renato Cinco -

Texto do Discurso

O SR. RENATO CINCO – Senhor Presidente, senhores vereadores, senhoras vereadoras, senhores e senhoras. Normalmente, a gente vem falar de notícias ruins, repercutir alguma notícia dramática, mas hoje eu quero fazer um anúncio que me dá muita satisfação, que é a confirmação da realização pela Comissão de Meio Ambiente da Câmara Municipal, da qual eu sou Presidente.
A partir de depois de amanhã, quinta-feira, dia cinco, nós estaremos realizando o “Seminário Internacional O Colapso Ambiental e a Cidade do Rio de Janeiro”, promovido pela Comissão de Meio Ambiente da Câmara Municipal.
No dia cinco, às 18horas, vai ocorrer a abertura, com a presença de Almir Suruí da Associação Metareilá do Povo Indígena Suruí;
Dia seis de dezembro, às 9 horas, a primeira Mesa: Mercantilização e Poluição da Água, com Oscar Rivas, ex-Ministro do Meio Ambiente do Paraguai, Diretor do Instituto Socioambiental do Sul e assessor político da Sobrevivência - Amigos de la Tierra Paraguay; Bia Figueiredo, bióloga, ativista e conselheira administrativa da Sea Shepherd Brasil; Leonardo Bauer, dirigente nacional do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB). A Mediadora da primeira Mesa vai ser a escritora Moema Viezzer, socióloga e militante feminista da Consultoria de Educação Socioambiental.
Às 13 horas, a segunda Mesa: Colapso das Cidades Neoliberais. Professor Carlos Vainer, do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional (IPPUR) da UFRJ; Lurdinha Lopes, do Movimento Nacional de Luta pela Moradia (MNLM); Mediadora Gizele Martins, comunicadora comunitária da Maré, Mestra em Educação, Cultura e Comunicação em Periferias Urbanas (FEBF/Uerj).
Às 17horas, a Mesa três, Poluição e Mudanças Climáticas, com Marciel Viana, professor de Geografia e pesquisador do Plano de Desenvolvimento Agropecuário - Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia (PDA Matopiba); Camila Freitas, Mestra e doutoranda em Políticas Públicas (PPED) da UFRJ; o Mediador serei eu mesmo.
E, por fim, no dia sete de dezembro, mais duas Mesas. Às 9 horas, Destruição e Resistência de Territórios, com Neidinha Suruí, da Associação de Defesa Etnoambiental - Kanindé e Reyna Cruz Lopez, do Congresso Nacional Indígena do México.
Às 13 horas, Saídas para a Crise Ambiental, Apawki Illapa Castro Vaca, Confederação de Nacionalidades Indígenas do Equador (CONAIE); Fidelis Paixão, professor da Universidade Federal do Pará (UFPA); Adriana Ramos, do Instituto Socioambiental (ISA) e a mediação será de Rogério Rocco, Mestre em Direito das Cidades, analista ambiental do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).
Então, senhores vereadores, senhoras vereadoras, senhores e senhoras, eu gostaria de convidar todos a comparecerem ao Seminário Internacional da Comissão de Meio Ambiente da Câmara Municipal O Colapso Ambiental e a Cidade do Rio de Janeiro, que vai acontecer no Hotel Windsor Guanabara, que fica na esquina da Avenida Presidente Vargas com a Avenida Rio Branco.
O Seminário começa quinta-feira, abertura é às 18horas; na sexta e no sábado, o Seminário vai começar às 9 horas. É muito importante, no momento dramático da condição ambiental do planeta, que a gente encare os fatos, encare a realidade. Ontem mesmo, aliás, hoje de manhã, eu compartilhei na minha página mais uma notícia dramática sobre a emergência climática publicada originalmente no site Eco Debate, essa divulgando o relatório da organização meteorológica mundial. O título da matéria é: “O ano de 2019 conclui uma década de calor global excepcional, recuo do gelo e níveis recordes do mar impulsionados por gases de efeito estufa de atividades humanas”.
A Cidade do Rio de Janeiro, por ser uma cidade no litoral, em uma região tropical do planeta, está mais vulnerável do que muitas outras cidades do mundo. E o objetivo da Comissão de Meio Ambiente ao realizar esse seminário internacional é contribuir para que a Cidade possa debater o problema com franqueza, para que a gente possa buscar soluções, porque ainda há tempo de reverter o colapso ambiental do planeta, mas as ações precisam acontecer agora. Não é possível que, por exemplo, o acordo de Paris continue ignorado pelos países. Então, eu quero, mais uma vez, convidar a população do Rio de Janeiro para comparecer ao seminário. Quero agradecer o empenho dos Vereadores Paulo Messina e Rosa Fernandes, que compõem a Comissão de Meio Ambiente comigo. Agradecer o empenho do Presidente desta Casa, o nobre Vereador Jorge Felippe, e do nobre Vereador Rocal, 1º Secretário, que se empenharam especialmente ao ajudar a desatar os últimos nós que quase ameaçaram a realização do Seminário. Muito obrigado pelo empenho de todos. Agradecer, especialmente, a equipe do nosso mandato que tanto trabalhou desde julho, construindo esse seminário em alguns momentos de muita preocupação da gente não conseguir cumprir todos os prazos – porque não é simples, é uma logística que envolve desde fechar as agendas de vários palestrantes, de vários países, do mundo, até conseguir fazer todos os processos burocráticos de contratações de serviços, de compras de passagem e tudo isso foi realizado ali, no laço. Mas eu posso dar essa boa notícia hoje para os meus colegas vereadores e para a Cidade do Rio de Janeiro: nós estaremos reunidos no Hotel Windsor Guanabara realizando o Seminário Internacional da Comissão de Meio Ambiente nos dias 5, 6 e 7 – O colapso ambiental e a Cidade do Rio de Janeiro.

Muito obrigado.